Quem pode iniciar o inventário? Filhos, Viúva, Credores, Parentes distantes?

E agora? Com a morte os bens da herança passam para os herdeiros mas ainda falta ABRIR O INVENTÁRIO... e quem pode fazer isso?

A regra do art. 615 do Código Fux reza que a LEGITIMIDADE para iniciar tudo será de quem estiver na POSSE e ADMINISTRAÇÃO dos bens do Espólio, dentro do prazo definido no art. 611 (DOIS MESES a partir da morte), sendo certo que haverá legitimidade concorrência para todos aqueles arrolados no art. 616 do mesmo Código de Ritos, quais sejam:

I - o cônjuge ou companheiro supérstite;
II - o herdeiro;
III - o legatário;
IV - o testamenteiro;
V - o cessionário do herdeiro ou do legatário;
VI - o credor do herdeiro, do legatário ou do autor da herança;
VII - o Ministério Público, havendo herdeiros incapazes;
VIII - a Fazenda Pública, quando tiver interesse;
IX - o administrador judicial da falência do herdeiro, do legatário, do autor da herança ou do cônjuge ou companheiro supérstite.

Importante anotar que a referida legitimidade também tem aplicação em sede de INVENTÁRIO EXTRAJUDICIAL e é importantíssimo que o ADVOGADO seja consultado para aferir bem a legitimidade em questão a fim de evitar decisões desfavoráveis:

"TJRJ. 0020928-69.2020.8.19.0000 - AGRAVO DE INSTRUMENTO. J. em: 21/07/2020. (...). 1. A agravante é MEEIRA do HERDEIRO PRÉ-MORTO. 2. Destarte, os bens deixados por sua sogra são herdados exclusivamente por seus filhos, não lhe assistindo qualquer direito, tudo na forma do art. 1835 CC. 3. Assim, sequer teria LEGITIMIDADE para requerer a abertura do inventário. 4. E, se não é herdeira e sequer ostenta legitimidade para requerer a abertura do inventário, não tem interesse recursal em voltar-se contra a decisão que lhe indeferiu a gratuidade de Justiça, porque, do inventário, não é parte. 5. Agravo de Instrumento a que não se conhece".