Mas como assim eu não tenho direito à metade dos bens???

"Mas eu casei no regime da COMUNHÃO UNIVERSAL DE BENS e o Dr. GOOGLE disse que eu teria direito à metade de tudo"..... sim... nem sempre o ilustre Advogado DOUTOR GOOGLE está por dentro de tudo... por isso é importante consultar seu Advogado Especialista....

Se essa dona aí da foto tivesse analisado melhor a questão teria visto que os bens do seu marido estavam todos clausulados (recomendo, viu!) com INCOMUNICABILIDADE... dessa forma a família protegeu o patrimônio contra eventuais casamentos problemáticos.... e não adiantou nem mesmo casar usando a COMUNHÃO UNIVERSAL DE BENS...

Sobre essa interessantíssima cláusula ensina o ilustre Registrador Imobiliário Dr. ADEMAR FIORANELLI (Direito Registral Imobiliário. 2001) que esta "tem por efeito manter o bem como PATRIMÔNIO SEPARADO. Pode ser aposta em conjunto com as demais, ou em caráter autônomo". A questão não é nova para a jurisprudência dos Tribunais, valendo o seguinte julgado para bem ilustrar a questão:

"TJSP. 2076406-67.2019.8.26.0000, J. em: 22/10/2019. PARTILHA. SEPARAÇÃO LITIGIOSA DO CASAL. Casamento na Comunhão Universal de Bens. Imóvel gravado com INCOMUNICABILIDADE. (...). Com efeito, diz a matrícula que o imóvel é da propriedade da ex-mulher e que está gravado com a dita CLÁUSULA DE INCOMUNICABILIDADE (fls. 27 e 800). Portanto, a despeito do regime de bens da COMUNHÃO UNIVERSAL, este bem não integrava a comunhão que se pretendia dissolver através da partilha. A partilha não atribuiu a propriedade a ninguém. Apenas transformou a mancomunhão em condomínio (...)".